ANP Hadj 2024 : Le COHO annonce le premier vol retour des pèlerins pour le vendredi 21 juin APS SENEGAL-ECONOMIE / La croissance économique projetée à plus de 10 % en 2025 (FMI) APS SENEGAL-ECONOMIE-ENERGIE / Subventions à l’énergie: plus de 1800 milliards sur les trois dernières années (FMI) APS SENEGAL-SOCIETE / Madina Gounass : le ministre de l’Intérieur annonce des discussions pour dénouer la crise MAP Kenya: troisième journée de mobilisation contre le PLF 2024 MAP Sénégal: Ouverture d’une enquête sur les incidents survenus entre deux communautés religieuses dans le sud du pays (communiqué) APS SENEGAL-MEDIAS-PARTENARIAT / Une convention APS-RTS pour ”redynamiser l’échange de contenus” entre les deux médias APS SENEGAL-SANTE-POINT / Drépanocytose : 4900 enfants suivis à l’hôpital d’enfants Albert Royer de Fann (responsable) APS SENEGAL-MEDIAS-CINEMA / La RTS entame la diffusion d’une série de documentaires consacrés à des figures emblématiques du pays ANP FSSP: Plus de trois cents millions de contributions reçues ce 19 juin 2024

Preços dos produtos alimentares com alta na produção de óleo de soja trigo e arroz


  24 Mai      5        Economie (21515),

 

Cidade da Praia, 24 Mai (Inforpress) – Os preços dos produtos alimentares de primeira necessidade a nível mundial apresentaram, na semana de 24 de Maio, uma tendência de alta na produção de óleo de soja, trigo e arroz.
A informação consta do INFOSemanal nº 21/2024, divulgado hoje pelo Secretariado Nacional para a Segurança Alimentar e Nutricional (SNSAN) face ao comportamento dos preços dos produtos alimentares de base no mercado internacional.
De acordo com a INFOSemanal nº 21/2024 os preços mundiais de exportação de óleo de soja mantiveram a tendência de alta da semana passada, sendo que na Argentina, as cotações de óleo de soja subiram cerca de 7,4%, e no Brasil a alta nos preços de óleo foi na ordem de 7,1%, comparativamente à semana passada.
Ainda de acordo com o boletim de informações, os preços mundiais de exportação de trigo continuaram a receber apoio das preocupações climáticas do hemisfério norte, com a atenção voltada para relatos de danos provocados pelas geadas em partes da Rússia e da Ucrânia.
As cotações mundiais de frete marítimo, segundo a mesma fonte, registaram uma tendência de baixa em relação à semana passada, enquanto que os preços mundiais de exportação de milho mantiveram a tendência de baixa da semana anterior.
Nos Estados Unidos, a fraca procura e as previsões favoráveis para o plantio ditaram as cotações de milho na Argentina, obrigando o Ministério da Agricultura a reduzir a sua previsão de produção para 2023/24 em 1,0MT (Milhão de Toneladas) para 55,0 MT, em virtude do aumento da pressão da doença por spiroplasma.
No Brasil, explica o boletim de informação, a perspectiva de redução na procura pressionou os preços, tendo a Conab informado que a colheita das culturas primárias de milho esteve 72% concluída a 18 de Maio e a debulha da cultura secundária (safrinha) em curso.
No que respeita aos preços mundiais de exportação de trigo, o boletim realça a tendência de alta da semana passada, sendo que na Rússia, devido às previsões de calor e seca nos distritos do centro e do sul do país, as previsões de produção foram reduzidas em 2,5MT, para 83,5MT.
Na União Europeia (UE), as preocupações com os danos nas colheitas nos produtores do Mar Negro sustentaram a alta nas cotações, enquanto que na Argentina, os preços de exportação mantiveram alta da semana passada.
O documento acrescenta ainda que os preços mundiais de exportação de arroz mantiveram a tendência de alta, sendo que na Tailândia, movimentos cambiais favoráveis e o estreitamento das disponibilidades impulsionaram a alta nas cotações e no Vietname, os preços de exportação de arroz registaram uma tendência estável em relação à semana passada.
Referente aos preços mundiais de exportação de açúcar, a mesma fonte indica a tendência de baixa da semana anterior, tendo a União das Indústrias de Cana-de-Açúcar (ÚNICA) no Brasil, afirmado que na semana passada a produção na região centro-sul aumentou 66% em Abril, o primeiro mês da temporada 2024/25, para 2,56 MT.
Na Índia, foi reportado que o Governo está a explorar formas de estabilizar a produção de cana-de-açúcar para satisfazer o consumo interno e abastecer o programa de mistura de etanol.

Dans la même catégorie