MAP Côte d’Ivoire/présidentielle: la procureure de la CPI « préoccupée » par les violences préélectorales APS MACKY SALL DISSOUT LE GOUVERNEMENT ET LIMOGE LA PRÉSIDENTE DU CESE APS MACKY SALL PRÉCONISE LA MOBILISATION DU FINANCEMENT DU PACASEN ET LA FINALISATION DU STATUT DE L’ÉLU LOCAL APS ELIMINATOIRES DE L’AFROBASKET 2021 : BONIFACE NDONG RATISSE LARGE POUR SA PREMIÈRE LISTE AIP Côte d’Ivoire-AIP/ 67 nouveaux cas de Covid-19 GNA Plan Int-Gh trains 150 PTA members to support children in e-learning AGP Gabon: Le Dr Achille Tchuitcheu Nadu installé à la tête du Centre-médical de Mandji APS MACKY SALL SOUHAITE LE RENFORCEMENT DES PROGRAMMES DE CAPACITATION DES JEUNES ANGOP Covid-19: Angola regista 203 novos casos APS « OCTOBRE ROSE » : UNE CAMPAGNE DE DÉPISTAGE DE L’AMICALE DES FEMMES DU JOURNAL LE SOLEIL

Basquetebol: Betinho Gomes pretende realizar em Julho de 2021 um Campus de Verão na ilha de São Vicente


  16 Septembre      7        Sport (4378),

   

Cidade da Praia, 16 Set (Inforpress) – O basquetebolista luso-cabo-verdiano, Betinho Gomes, eleito recentemente para integrar equipa ideal da década (2010-2020) em Portugal, pretende realizar, em Julho do próximo ano, um Campus de Verão na ilha de São Vicente.
Em declarações à Inforpress, o atleta de 35 anos disse que esse “campus” vai ser realizado através do projecto AMINGA, uma organização sem fins lucrativos criada pela sua família.
“O objectivo é criar melhores infra-estruturas para os jovens talentos em Cabo Verde, e se tudo correr bem São Vicente será a primeira ilha onde se vai realizar o Campus de Verão, em Julho de 2021” projectou, a medalha de ouro por Cabo Verde nos Jogos da CPLP de 2002.
“A minha família sempre foi de praticar desporto, eu com o basquetebol, a minha irmã mais nova (Fauzinha) com o vólei e a mais velha (Elizabete) com o andebol e a organização é uma forma de ajudar e manter-se ligado ao desporto”, acrescentou, o jogador do Benfica de Portugal e internacional pela selecção de Portugal.
Para Betinho Gomes, a ideia é também mudar o foco de investimento em Cabo Verde, uma vez que, segundo ele, na sua maioria são canalizados para o futebol.
“A realidade do desporto em Cabo Verde, quando há investimento, a maior parte do queijo vai sempre para o futebol e é isso que queremos mudar. As outras modalidades também são importantes para o desenvolvimento dos jovens, para evitar a marginalização social”, explicou.
A missão da AMINGA, ajuntou Betinho Gomes, é também criar condições de integração dos jovens e para isso, informou que já estão em contacto com vários treinadores e atletas de basquetebol, vólei e andebol “para dar uma pequena formação e mostrar o melhor caminho”.
“Mas a nossa atenção não se foca somente no desporto, mas também na educação, a nossa ideia é trazer também professores de inglês e computação, bem como da saúde mental”, esclareceu.
Para isso, o entrevistado da Inforpress informou que está em contacto com vários clubes da Europa para o fornecimento de materiais, bem como em outras diligências para a angariação de fundos.
Quanto à integração na equipa ideal da década (2010-2020) em Portugal, o basquetebolista natural da ilha do Fogo, disse que a “sensação foi boa” apesar de não” ligar” muito a prémios individuais.
“Foi boa no sentido de que esta distinção vai motivar muitos jovens cabo-verdianos. Se eu consegui vir para Europa e triunfar eles também conseguem, tudo é possível com esforço e dedicação”, apontou.
Por isso, considerou que esta distinção é também um reconhecimento para o basquetebol cabo-verdiano porque, conforme confessou, apesar de ter representado a selecção de Portugal nunca deixou de ser “crioulo” e deixar de agradecer o País que o fez apaixonar pelo basquetebol.
Instado se há algum arrependimento por ter optado por Portugal em detrimento de Cabo Verde, Betinho Gomes respondeu nos seguintes termos: “É claro que há sempre aquele pensamento, ainda por cima depois da beleza que foi jogar os Jogos da CPLP com Cabo Verde, mas na altura achei que era a melhor opção, tendo em conta que iria conseguir em duas semanas algo que poderia demorar 5 ou 6 anos e tendo passaporte abria-me muitas portas na Europa”.
Durante a sua carreira, o extremo passou pelo Barreirense, Benfica, Cantabria, Lobos, Breogán Lugo e Morabanc Andorra, bem como passou pelos campos de treino da NBA, em 2007.
O jogador representou a selecção de Cabo Verde nos jogos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) em 2002, realizados na cidade da Praia.

Dans la même catégorie