GNA Tetteh Quarshie Cocoa Farm receptive facility refurbished GNA GNA staff builds capacity for in-depth Election reportage GNA NDC accuses government of deliberately failing to activate Presidential Transition process GNA Afadjato South, Nkwanta North top open defecation free league table APS LE DÉBAT SUR LA QUALITÉ DU JEU CHEZ LES LIONS EST IMPERTINENT, SELON UN ANCIEN INTERNATIONAL APS NIAMEY PRÊTE À ACCUEILLIR LA 47ÈME CONFÉRENCE DES MINISTRES DES AFFAIRES ÉTRANGÈRES DE L’OCI ANG Desporto/Morreu Diego Armando Maradona ANG CPLP/Governança de água e os desafios de sustentabilidade debatidos na II reunião dos ministros ANG Covid-19/Erro de fabrico levanta questões sobre testes com vacina da AstraZeneca/Oxford ANG Brexit/Ursula Von Der Leyen não garante que se chegue a acordo com o Reino Unido

Covid-19: Ulisses Correia e Silva admite que os partidos políticos estiveram “muito mal” durante a campanha eleitoral


  29 Octobre      8        Santé (8099),

   

Cidade da Praia, 29 Out (Inforpress) – O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, admitiu que todos os partidos políticos estiveram “muito mal” durante a campanha eleitoral, ao permitirem aglomerações de pessoas contrariando as orientações das autoridades sanitárias.
Ulisses Correia e Silva intervinha esta quarta-feira durante o debate parlamentar sobre “as respostas sanitárias, económicas e sociais para o novo contexto de pandemia” e na sequência de uma intervenção do deputado da UCID, António Monteiro, que considerou o debate em curso de uma “hipocrisia”.
“Durante a campanha autárquica nós vimos os partidos políticos, o PAICV e MpD, a fazerem aglomeração das pessoas sem pensarem na covid-19 e hoje estamos a fazer o debate como que uma hipocrisia sobre a sociedade civil cabo-verdiana o que não é admissível”, afirmou o deputado da UCID.
Em reacção o primeiro-ministro disse que ele também é de opinião de que durante a campanha eleitoral para as autárquicas todos os partidos políticos estiveram mal na fotografia.
“Todos os candidatos estiveram mal na fotografia, não se cumpriu o código de ética assinado com a CNE, houve ajuntamentos sim senhor, houve comícios nas ruas, houve caixa aberta [veículos] a transportar centenas de pessoas e digo todos ficaram mal na fotografia e é preciso reconhecer isso para que as mensagens que nós transmitimos sejam mensagem de credibilidade”, disse o chefe do Governo.
Ulisses Correia e Silva, que é também presidente do Movimento para a Democracia (MpD) admitiu que ele mesmo esteve nesta fotografia, mesmo fazendo de tudo para que não acontecesse aglomerações.
“Aonde eu estive tentei que não houvesse ajuntamento à minha volta, que não houvesse pessoas sem máscaras, mas não é a presença dos líderes que conta, houve de facto e não podemos esconder isso. Se escondermos isso vamos ter dificuldades em transmitir credibilidade aos cidadãos. Estivemos muito mal durante a campanha eleitoral”, realçou.
O chefe do Governo espera, contudo, que esse reconhecimento das falhas sirva de experiência para corrigir para as legislativas.
“Não era fácil porque a campanha provoca esse tipo de coisas, mas temos de ser sinceros e honestos na nossa mensagem com os cidadãos, temos que reconhecer isso e corrigir para as legislativas”, disse.
O debate parlamentar com o primeiro-ministro sobre “as respostas sanitárias, económicas e sociais para o novo contexto de pandemia” acontece num momento em que a pandemia da covid-19 está a atingir novamente proporções preocupantes em vários países do mundo após um período de contenção derivado de duras medidas de confinamento e de estados de emergência.
Cabo Verde contabiliza 777 casos activos, 7.599 casos recuperados, 94 óbitos e dois transferidos, perfazendo um total acumulado de 8472 infecções desde 19 de Março.

Dans la même catégorie