ANP 71ème anniversaire de la Chine : Le Président Issoufou Mahamadou adresse ses félicitations au Président Xi Jinping ANP 71 ans de la République Populaire de Chine : son Ambassadeur au Niger dresse le bilan ANP Niger : La rentrée scolaire 2020-2021 maintenue au 15 octobre 2020 (Officiel) Inforpress ACLCC celebra Outubro Rosa e Novembro Azul com rastreios dos cancros Inforpress Missão da Hungria apoia Cabo Verde na montagem do projecto de mobilização de água para a agricultura Inforpress Perfil: Eleana Semedo “Tatá” – antiga futebolista torna-se na “preta das paletes” Inforpress Novos investimentos poderão beneficiar de bonificação de até 100% durante a crise pandémica – responsável Inforpress Covid-19: Estudantes cabo-verdianos da China preocupados com o regresso ao país de estudo Inforpress Cabo Verde disponível para partilhar suas políticas de direitos de autor com países da sub-região Inforpress Covid-19: Vulnerabilidades dos idosos ampliaram-se no contexto da pandemia – CNDHC

UE/ Presidente da Comissão anuncia pacto migratório para “sarar feridas”


  16 Septembre      10        Politique (11495),

   

Bissau, 16 Set 20 (ANG) – A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciou hoje perante o Parlamento Europeu, em Bruxelas, que o novo pacto migratório europeu servirá para sarar « as feridas abertas » na União Europeia (UE) através de uma « visão humanitária ».

« A crise migratória de 2015 provocou muitas divisões entre os Estados-membros e ainda existem feridas abertas, apesar de ter sido feita muita coisa entretanto », afirmou Ursula von der Leyen, no seu primeir

Adicionar legenda

o discurso sobre o Estado da União enquanto presidente do executivo comunitário.
Apontando que « a migração sempre foi uma realidade do continente europeu, (já que) foi a migração que definiu as sociedades e a cultura europeias », a líder do executivo comunitário argumentou que a UE « pode chegar a um compromisso, respeitando completamente os seus princípios », relativamente a esta matéria.

Por isso, a proposta que a Comissão Europeia irá apresentar na próxima semana para novo pacto migratório prevê uma « nova visão humanitária », no âmbito da qual « deixou de ser uma mera opção salvar vidas do mar ».

Acresce que « os países (europeus) mais expostos precisam de contar com toda a solidariedade da UE », defendeu, vincando que « a Europa precisa de agir em conjunto » e que cada Estado-membro deve « fazer a sua parte » relativamente às migrações.

Ao mesmo tempo, com o novo pacto migratório, a Comissão Europeia quer « uma definição clara entre asilo e retorno », bem como « vias jurídicas seguras » e medidas mais apertadas contra o tráfico.

« Aqueles que têm o direito de permanecer devem integrar-se e sentir-se bem-vindos », disse Ursula von der Leyen.

Já numa alusão aos incêndios da semana passada no campo de refugiados de Moria, o maior da Europa na ilha grega de Lesbos, a responsável considerou que « o que aconteceu foi um exemplo doloroso ».

E anunciou que « a Comissão está, juntamente com o Governo grego, a criar um plano para um novo campo em Lesbos para acelerar os processos de asilo, melhorando também as condições para os refugiados ».

Num longo discurso, de quase uma hora, Ursula von der Leyen abordou também a parceria europeia com África, vincando que os dois continentes « não são apenas vizinhos, mas sim parceiros naturais ».

« África será um parceiro chave na construção do mundo em que queremos viver, quer seja no clima, digital ou comercial », frisou, pedindo uma « parceria de igual para igual ».

Dans la même catégorie