MAP Le capitaine Ibrahim Traoré officiellement désigné président du Burkina Faso ACP Le ministre de l’EPST rassuré de la qualité des soins administrés aux enseignants dans leur mutuelle ACP Le projet de loi sur la presse bientôt examiné en Conseil des ministres ACP Le Premier ministre SamaLukonde inspecte les chantiers des 9ème jeux de la Francophonie à Kinshasa ACP Pré-COP27 : les ministres des Etats de la CEEAC font bloque en faveur de la biodiversité APS MACKY SALL INSISTE SUR LE RESPECT DU QUANTUM HORAIRE ET LA QUALITÉ DU SYSTÈME ÉDUCATIF APS OUSMANE SYLLA, NOUVEAU DIRECTEUR GÉNÉRAL DE DAKAR DEM DIKK APS UN VASTE PROGRAMME DE RECONSTRUCTION DES ÉTABLISSEMENTS SCOLAIRES EN GESTATION APS LA LOI DE FINANCES 2023 PROJETÉ À PLUS DE 6400 MILLIARDS DE FRANCS CFA (OFFICIEL) AGP Kindia : Les dépouilles de Kèlèti Kéita, son épouse et leur dernier garçon bientôt rapatriés dans leur pays natal la Guinée pour inhumation

PR pede “inquérito rigoroso” sobre as circunstâncias da morte do adolescente da Brava


  9 Août      29        social (369),

   

Cidade da Praia, 09 Ago (Inforpress) – O Presidente da República, José Maria Neves, disse esta segunda-feira, que as autoridades competentes devem fazer um “inquérito rigoroso” sobre as circunstâncias da evacuação e da morte do adolescente João Carlos Martins da Cruz, de 14 anos.
“Devem ser tomadas medidas urgentes para se criar um verdadeiro sistema de evacuação médica no País, de modo a serem prevenidas situações do género, desgaste do sistema de saúde e descontentamento pelo nível de atendimento e de serviços prestados nos hospitais e centros de saúde”, escreveu o Chefe de Estado na sua página oficial do Facebook, acrescentando que se deve auditar o atendimento em todo o sistema nacional de saúde (SNS).
Neves revelou que falou ao telefone com o pai do adolescente que faleceu após ter sido evacuado, em condições muito precárias, da ilha Brava para o Hospital Regional São Francisco de Assis, no Fogo.
Para o Presidente da República (PR), tem havido muitas queixas, justas ou injustas, de pessoas que se consideram mal atendidas e/ou mal tratadas nos serviços de saúde.
“Tenho consciência do quanto esforço tem sido feito pelo pessoal de saúde a todos os níveis e homenageio-os por isso”, frisou, reconhecendo, porém, que “os tempos são outros e as pessoas muito mais exigentes e, por conseguinte, “almejam muito mais e melhor”.
No dizer do PR, já há condições técnicas e humanas no País para prestar serviços finais aos utentes de melhor qualidade.
João Carlos Martins da Cruz faleceu no Hospital Regional do Fogo, depois de ter passado por várias dificuldades durante uma evacuação em “condições precárias”. Sabe-se que, depois de avariado, o bote regressou à ilha Brava, tendo a vítima sido evacuada de novo numa outra embarcação de pesca.
O delegado de Saúde da Brava, Hélder Pires, negou que as condições de transporte tenham sido a causa da morte do adolescente.
“O paciente acabou por falecer não por causa da embarcação que teve problemas. O mesmo até chegou com vida do Hospital Regional do Fogo”, disse à Inforpress o médico Hélder Pires.
O Ministério da Saúde, por sua vez, informou que o relatório emitido pelo Hospital da Praia, após o resultado do exame efectuado ao adolescente indica que o falecimento foi devido a um quadro de leucemia aguda.

Dans la même catégorie