AIP Côte d’Ivoire-AIP/ « Demain c’est aujourd’hui », une pièce de danse présentée à la 9e édition du festival d’Afrik urbanarts AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Plusieurs CHU transformés désormais en établissements publics hospitaliers nationaux (Gouvernement) AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Bientôt le lancement à Abidjan des activités de « Octobre rose » du CNRAO dédiées sur le cancer du sein (Gouvernement) AIP AIP/ 62 % des femmes en Côte d’Ivoire pratiquent un avortement à haut risque (PMA) APS Une plateforme mise en place pour l’épanouissement des entreprises APS Un cinéaste plaide pour la conservation de la mémoire africaine GNA “We need time to build formidable senior national team”, – Paintsil GNA Ghana government secures $100 million for GPSNP phase two GNA Africa must take decisive steps to end slavery in all forms – Executive Director GNA Government rolls out major road infrastructural project in Western Region

PR pede “inquérito rigoroso” sobre as circunstâncias da morte do adolescente da Brava


  9 Août      10        social (359),

   

Cidade da Praia, 09 Ago (Inforpress) – O Presidente da República, José Maria Neves, disse esta segunda-feira, que as autoridades competentes devem fazer um “inquérito rigoroso” sobre as circunstâncias da evacuação e da morte do adolescente João Carlos Martins da Cruz, de 14 anos.
“Devem ser tomadas medidas urgentes para se criar um verdadeiro sistema de evacuação médica no País, de modo a serem prevenidas situações do género, desgaste do sistema de saúde e descontentamento pelo nível de atendimento e de serviços prestados nos hospitais e centros de saúde”, escreveu o Chefe de Estado na sua página oficial do Facebook, acrescentando que se deve auditar o atendimento em todo o sistema nacional de saúde (SNS).
Neves revelou que falou ao telefone com o pai do adolescente que faleceu após ter sido evacuado, em condições muito precárias, da ilha Brava para o Hospital Regional São Francisco de Assis, no Fogo.
Para o Presidente da República (PR), tem havido muitas queixas, justas ou injustas, de pessoas que se consideram mal atendidas e/ou mal tratadas nos serviços de saúde.
“Tenho consciência do quanto esforço tem sido feito pelo pessoal de saúde a todos os níveis e homenageio-os por isso”, frisou, reconhecendo, porém, que “os tempos são outros e as pessoas muito mais exigentes e, por conseguinte, “almejam muito mais e melhor”.
No dizer do PR, já há condições técnicas e humanas no País para prestar serviços finais aos utentes de melhor qualidade.
João Carlos Martins da Cruz faleceu no Hospital Regional do Fogo, depois de ter passado por várias dificuldades durante uma evacuação em “condições precárias”. Sabe-se que, depois de avariado, o bote regressou à ilha Brava, tendo a vítima sido evacuada de novo numa outra embarcação de pesca.
O delegado de Saúde da Brava, Hélder Pires, negou que as condições de transporte tenham sido a causa da morte do adolescente.
“O paciente acabou por falecer não por causa da embarcação que teve problemas. O mesmo até chegou com vida do Hospital Regional do Fogo”, disse à Inforpress o médico Hélder Pires.
O Ministério da Saúde, por sua vez, informou que o relatório emitido pelo Hospital da Praia, após o resultado do exame efectuado ao adolescente indica que o falecimento foi devido a um quadro de leucemia aguda.

Dans la même catégorie