GNA Homowo of food, friends and more GNA MOH launches national guidelines to manage cardiovascular diseases GNA Parents urged to complement efforts of teachers GNA GITFiC to launch handbook to promote AfCFTA GNA Nurses and Midwives advised to take advantage of « YouStart » GNA Let’s use Homowo to build business partnerships, synergies – King Tackie Tsuru II ACI Mise en place de la télé-déclaration et du site web pour gérer le système des cotisations ACI Bientôt l’exécution du projet de construction du pont route-rail Brazzaville-Kinshasa ACI Plus de deux milliards de Fcfa pour l’aménagement du site de la Loufoulakari dans le Pool APS BADO NDOYE SORT, EN SEPTEMBRE, UN LIVRE SUR LE PHILOSOPHE BÉNINOIS PAULIN HOUNTONDJI

Conferência dos Oceanos: Primeiro-Ministro lidera participação de Cabo Verde em Lisboa


  27 Juin      25        Environnement/Eaux/Forêts (4325),

   

Lisboa, 27 Jun (Inforpress) – O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, lidera a delegação cabo-verdiana que participa na segunda Conferência dos Oceanos das Nações Unidas que acontece em Lisboa de hoje até o dia 01 de Julho.
Ulisses Correia e Silva chefia a delegação que inclui o ministro dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Integração Regional, Rui Figueiredo Soares, o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas e ministro do Mar, Abraão Vicente, e o ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva.
A conferência da ONU sobre os Oceanos, adiada desde 2020, tem como tema geral “Reforçar a acção oceânica com base na ciência e na inovação, para a implementação do ODS 14 – Conservar e utilizar de forma sustentável os oceanos, os mares e os recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável”.
Segundo a Organização das Nações Unidas, o objectivo do evento, organizado pelos governos de Portugal e do Quénia, é mobilizar o apoio global para implementar soluções com vista a conservar e utilizar, de uma forma sustentável, os mares, os oceanos e os recursos marinhos.
De acordo com a agenda de trabalho, o chefe do Governo irá proferir uma alocução hoje, na cerimónia de abertura da conferência, e à tarde, co-preside com o primeiro-ministro da Noruega, Jonas Gahr Støre, o diálogo interactivo sobre a “Promoção e reforço de economias sustentáveis baseadas nos oceanos, em particular para Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento e Países Menos Avançados”.
Da agenda da participação na segunda Conferência dos Oceanos das Nações Unidas, conta para o terça-feira, 28, a participação do primeiro-ministro no evento paralelo de alto nível sobre a «Acção oceânica em apoio ao ODS 14 – A perspectiva AIS SIDS”.
A organização deste evento é liderada por Cabo Verde, em colaboração com as Maldivas, Seychelles e Singapura, e no qual o ministro do Mar, Abraão Vicente, irá fazer uma intervenção em torno dos progressos já registados, das soluções, dos compromissos («call for action») e dos desafios de Cabo Verde para atingir as metas do ODS 14.
Conforme o Governo, a delegação cabo-verdiana vai tentar identificar oportunidades para “cooperar ainda mais” para enfrentar os desafios comuns da acção oceânica por meio da cooperação regional SIDS – SIDS, bem como, aumentar a participação do AIS – SIDS nas redes e agendas do SIDS Global, juntamente com os SIDS do Caribe e do Pacífico e com uma “abordagem harmonizada” entre os AIS – SIDS.
“O tema surge como mote para uma aposta numa ampla agenda conjunta, para se conseguir uma discriminação positiva relativamente ao SIDS, com forma de compensar o facto de serem menos poluidores, paradoxalmente, os que mais sofrem com os efeitos da poluição”, explica o executivo.
À margem da segunda Conferência dos Oceanos das Nações Unidas, o primeiro-ministro também irá cumprir uma agenda de encontros, nomeadamente com os homólogos da Noruega e da Islândia, bem como com o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.
Na quinta-feira, 30, Ulisses Correia e Silva também será orador em um evento da Ocean Race, sobre a “Declaração Universal dos Direitos dos Oceanos”, que visa lançar um apelo à acção para reunir a comunidade mundial no sentido de reconhecer e proteger o valor inerente da natureza no plano jurídico, dos oceanos, a fim de dar voz à comunidade mundial como um interveniente nos processos de tomada de decisões jurídicas, políticas e económicas.
A conferência compreende as sessões plenárias, destinadas aos discursos nacionais, oito diálogos interactivos, quatro eventos especiais e mais de 300 eventos paralelos organizados por Estados, sociedade civil e agências das Nações Unidas.
São esperados representantes dos Estados-membros e do Sistema das Nações Unidas, bem como de 1.178 outras entidades, da academia ao sector financeiro e económico, organizações não governamentais, fundações e outros parceiros.

Dans la même catégorie