MAP Beach soccer:  » Mon objectif, c’est de qualifier le Maroc à la Coupe du Monde 2024  » (sélectionneur) MAP Rabat : Cérémonie en l’honneur des pugilistes marocains sacrés au championnat d’Afrique Elite et au championnat arabe Juniors GNA Ghana trains Rwandan FDA on WHO Benchmarking Tool GNA More people queue for power at Legon ECG sub-station GNA Stakeholders laud VRA for sustainable growth, impressive operational performance GNA Ghana grateful to UK for funding research into Non-Communicable Diseases GNA Mental Health Week launched in Tamale GNA Problem-solving based education curriculum is crucial for sustainable national economic growth GNA Africa’s mineral wealth remains key driver of its transformation- Ambassador Muchanga AIP Côte d’Ivoire-AIP/Des jeunes entrepreneurs formés à la digitalisation de leurs activités

Guiné-Conacri/Alpha Condé declarado vencedor das presidenciais


  26 Octobre      29        Politique (20893),

   

Bissau, 26 Out 20 (ANG) – Alpha Condé venceu as eleições presidenciais de 18 de Outubro na Guiné-Conacri com 59,49% dos votos, de acordo com os resultados preliminares completos publicados sábado pela comissão eleitoral.

A vitória, que deve ainda ser confirmada pelo Tribunal Constitucional, dá ao presidente cessante de 82 anos um controverso terceiro mandato.

O principal opositor, Cellou Dalein Diallo, que se proclamou vencedor das presidenciais antes da publicação dos resultados, obteve 33,5% dos votos, ainda de acordo com a comissão eleitoral. O candidato diz ter provas de fraude e anunciou que vai recorrer ao Tribunal Constitucional.

A decisão de Alpha Condé de se candidatar a um terceiro mandato de cinco anos, depois de uma reforma constitucional em Março, foi altamente criticada pelos seus adversários.

A reforma acabou com a limitação de dois mandatos sucessivos dos presidentes e os adversários denunciaram um « golpe de Estado constitucional ».

Dois membros da Comissão Eleitoral retiraram-se dos trabalhos de totalização dos resultados.

Segundo a RFI, os comissários Diogo Baldé e Marie Hélène Sylla denunciaram “graves anomalias” constatadas no apuramento final dos resultados.

Dans la même catégorie