ATOP LUTTE CONTRE LA TRAITE DES HUMAINS AU TOGO: LES OFFICIERS DE POLICE JUDICIAIRE FORMES ACI Congo : Des réformes attendues à la direction générale des transports terrestres ACI Congo : Evaluation de l’état d’avancement des travaux de la mise en place du Caria ACI Congo : Formation des établissements de crédit et de micro-finance sur les déclarations des Teg ACP La tonne du cuivre en hausse de 2,82% sur le marché international ACP Le ministère du Numérique pour l’accompagnement du projet « African Digital Story Plateforme » ACP L’OCC engagé à assurer un contrôle de conformité de qualité à la hauteur de la RDC ACP La RDC : première destination des investissements chinois en Afrique durant les six premiers mois ANP Le Président Bazoum réaffirme son engagement à renforcer la lutte contre la corruption au Niger ANP Echanges à Niamey entre le premier ministre Ouhoumoudou Mahamadou et le président de la commission de la CEDEAO

Ministério dos Recursos Naturais/ DAF confessa desvio de 22 milhões de fcfa


  3 Novembre      113        Environnement/Eaux/Forêts (3116),

   

Bissau,03 Nov 20(ANG) – O diretor financeiro do Ministério da Energia e Recursos Naturais, Joaquim António da Silva, confirmou à Polícia Judiciária (PJ) ter desviado 22 milhões de francos CFA levantados do Tesouro Público e destinados ao pagamento das despesas da reunião do Conselho de Ministros da OMVG(Organização para Valorização do Rio Gâmbia) à que fazem parte, para além da Guiné-Bissau, a Gâmbia, Guiné-Conacri e Senegal.
Vista da sede da Polícia Judiciaria
Segundo o jornal O Democrata, Joaquim da Silva confessou ter entregue 19 milhões de fcfa à um vidente com a finalidade deste os multiplicar, para depois repor a parte desviada ao Ministério da Energia e Recursos Naturais.

Joaquim António da Silva foi detido na passada sexta-feira, pela Polícia Judiciária, depois da denúncia do desaparecimento de 22 milhões de francos CFA.

De acordo com o site Capital News, parte desta soma era destinada para os trabalhos preparativos da reunião do Conselho de Ministros da Organização para Valorização do Rio Gâmbia (OMVG), num total de 19.947.500 francos CFA, 3 429 680 Francos CFA estavam destinados ao pagamento de uma “Ordem de Missão”, do ministro Jorge Malú.

O suspeito, de acordo com a informação apurada pelo jornal O Democrata, negou inicialmente que tivesse desviado o dinheiro, alegando que tinha sido roubado do seu caro.

“Depois de algumas horas de interrogatório acabou por confessar-nos que desviara o dinheiro e que entregou 19 milhões de francos cfa a um vidente para que este o pudesse multiplicar para 40 ou até 50 milhões de Francos CFA e só depois devolveria a parte do ministério”, ,refere o jornal citando uma fonte não identificada.

Segundo O Democrata, o vidente mora no bairro de Cuntum Madina, arredores de Bissau, mas reunia com o senhor Joaquim da Silva, no seu escritório no bairro militar. Diz o jornal que Joaquim António da Silva, nem sequer conhece a casa do vidente que lhe prometera multiplicar o dinheiro, e que se encontra em fuga.

O DAF do Ministério da Energia e Recursos Naturais terá entregue três milhões de francos CFA ao condutor, soma já recuperada pela PJ que entretanto prossegue com as investigações

Dans la même catégorie