ANP Le Président Bazoum réaffirme son engagement à renforcer la lutte contre la corruption au Niger ANP Echanges à Niamey entre le premier ministre Ouhoumoudou Mahamadou et le président de la commission de la CEDEAO ANP Fête de l’indépendance : Des honneurs rendus à plusieurs personnalités ANP Fête de l’arbre sous le thème de ‘’valorisons le moringa pour améliorer l’économie locale’’ ANP Education : Bazoum promet une grande politique de réformes de l’éducation AGP Guinée/Vente de poissons fumés : M’ma Hawa Camara la soixantaine, témoigne les difficultés dont elle fait face dans la pratique de ce métier AIB Interdiction du port du voile au travail en Europe: «une violation des droits des femmes musulmanes», OCI AIB Burkina/Réouverture des frontières : Le gouvernement attend un certain niveau d’immunisation de la population (ministre) ABP Spécial 1er août / « 61 ans d’indépendance doit être compris comme l’expression d’une gouvernance rigoureuse », dixit Charles Gagnon de la 17ème circonscription électorale AIB Zondoma : La publication de l’information budgétaire, bientôt une réalité dans les communes partenaires de l’AMR

São Vicente: Projecto de documentário “Leite de Tribunal” seleccionado para o MiradasAfro


  23 Juin      5        Arts & Cultures (1694),

   

Mindelo, 23 Jun (Inforpress) – O projecto de documentário “Leite de Tribunal”, da antropóloga Celeste Fortes, encontra-se entre os sete seleccionados da incubadora MiradasAfro, novo espaço de formação dirigido a documentaristas africanos e afro-descendentes, do Festival Internacional de Documentários das Canárias, MiradasDoc.

O objectivo é trabalhar esses projectos numa fase embrionária para que as suas apresentações possam se qualificar para mercados, festivais e produtores internacionais.

Em declarações à Inforpress, Celeste Fortes disse que até ao dia 25 os seis seleccionados vão receber uma formação online, com o intuito de trabalhar a ideia dos seus projectos, “de forma mais aprofundada”, para torná-los “mais realizável possível de ser filmado” e contado o ponto de vista cinematográfico.

“Está a ser muito interessante porque ajuda-me a ver a minha ideia a transformar-se num filme, colocando-o no papel, e ao mesmo tempo ver como construir as cenas, como contar as histórias que tem as regras do documentário, que é um início, o clímax a resolução do problema”, explicou Celeste Fortes.

“Leite de Tribunal” pretende despoletar a discussão entre um possível desencontro existente em Cabo Verde entre o que está plasmado no Código de Família, na lei e a “cultura cabo-verdiana machista patriarcal”, mas ao mesmo tempo “muito matrifocal” centrada na mulher.

De uma forma resumida, Celeste Fortes sintetizou que a ideia é trazer para a esfera pública a questão da pensão alimentícia dos filhos em Cabo Verde que muitas vezes é resolvida quando as mães recorrem à justiça para exigir que o progenitor cumpra com as suas obrigações.

Apesar de não ter formação na área de cinema, Celeste Fortes, que já apresentou o documentário “Bidon: Nação Ilhéu”, em parceria com o realizador Edson Silva, avançou que gosta de escrever e criar roteiros.

Por isso, disse acreditar que a incubadora lhe dará outras competências para pensar inclusive nessa carreira que quer seguir, que é escrita para o cinema.

Segundo a mesma fonte, o facto de o seu projecto ter sido seleccionado pela incubadora MiradasAfro coloca-lhe diante de outros potenciais festivais e circuitos de documentários.

Quando o roteiro estiver pronto, Celeste Fortes pretende filmar o documentário com a produtora Korikaxoru film.

Além de Celeste Fortes, Cabo Verde é representado no MiradasAfro pelo projecto “Sakudi”, de Lolo Arziki.

Também foram seleccionados projectos de Argentina, Colômbia,Paraguai, Venezuela e Moçambique.

Dans la même catégorie