- FAAPA FR - http://www.faapa.info -

Covid-19: Ulisses Correia e Silva admite que os partidos políticos estiveram “muito mal” durante a campanha eleitoral

Cidade da Praia, 29 Out (Inforpress) – O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, admitiu que todos os partidos políticos estiveram “muito mal” durante a campanha eleitoral, ao permitirem aglomerações de pessoas contrariando as orientações das autoridades sanitárias.
Ulisses Correia e Silva intervinha esta quarta-feira durante o debate parlamentar sobre “as respostas sanitárias, económicas e sociais para o novo contexto de pandemia” e na sequência de uma intervenção do deputado da UCID, António Monteiro, que considerou o debate em curso de uma “hipocrisia”.
“Durante a campanha autárquica nós vimos os partidos políticos, o PAICV e MpD, a fazerem aglomeração das pessoas sem pensarem na covid-19 e hoje estamos a fazer o debate como que uma hipocrisia sobre a sociedade civil cabo-verdiana o que não é admissível”, afirmou o deputado da UCID.
Em reacção o primeiro-ministro disse que ele também é de opinião de que durante a campanha eleitoral para as autárquicas todos os partidos políticos estiveram mal na fotografia.
“Todos os candidatos estiveram mal na fotografia, não se cumpriu o código de ética assinado com a CNE, houve ajuntamentos sim senhor, houve comícios nas ruas, houve caixa aberta [veículos] a transportar centenas de pessoas e digo todos ficaram mal na fotografia e é preciso reconhecer isso para que as mensagens que nós transmitimos sejam mensagem de credibilidade”, disse o chefe do Governo.
Ulisses Correia e Silva, que é também presidente do Movimento para a Democracia (MpD) admitiu que ele mesmo esteve nesta fotografia, mesmo fazendo de tudo para que não acontecesse aglomerações.
“Aonde eu estive tentei que não houvesse ajuntamento à minha volta, que não houvesse pessoas sem máscaras, mas não é a presença dos líderes que conta, houve de facto e não podemos esconder isso. Se escondermos isso vamos ter dificuldades em transmitir credibilidade aos cidadãos. Estivemos muito mal durante a campanha eleitoral”, realçou.
O chefe do Governo espera, contudo, que esse reconhecimento das falhas sirva de experiência para corrigir para as legislativas.
“Não era fácil porque a campanha provoca esse tipo de coisas, mas temos de ser sinceros e honestos na nossa mensagem com os cidadãos, temos que reconhecer isso e corrigir para as legislativas”, disse.
O debate parlamentar com o primeiro-ministro sobre “as respostas sanitárias, económicas e sociais para o novo contexto de pandemia” acontece num momento em que a pandemia da covid-19 está a atingir novamente proporções preocupantes em vários países do mundo após um período de contenção derivado de duras medidas de confinamento e de estados de emergência.
Cabo Verde contabiliza 777 casos activos, 7.599 casos recuperados, 94 óbitos e dois transferidos, perfazendo um total acumulado de 8472 infecções desde 19 de Março.