MAP Tour du Sahel de cyclisme (4è étape) : le Maroc confirme sa suprématie MAP Elections au Nigeria: L’INEC teste l’identification biométrique MAP Présidentielle au Liberia: George Weah investi par son parti pour un second mandat APS le Sénégal remporte le CHAN MAP Nigeria: Trois morts dans l’effondrement d’un immeuble à Abuja APS Kédougou : Le village de Bandafassi à l’heure du Festival des minorités ethniques APS Modernisation de l’agriculture: Macky Sall lance un programme de 85 milliards de FCFA APS Cancers: La subvention de la chimiothérapie a augmenté de 500 millions francs CFA en 2023 (officiel) APS Plus de 4000 tonnes de graines d’arachide collectées par la SONACOS dans la zone de Kaolack (DG) MAP Un médecin de l’OMS libéré dans le nord du Mali

Futuro das crianças africanas depende da actuação dos governantes e da sociedade – associações


  16 Juin      17        Science (487),

   

Cidade da Praia, 16 Jun (Inforpress) – As associações que zelam pelos direitos das crianças consideram que o futuro das crianças africanas, que continuam a ser vítimas de violência, abuso e exploração, depende muito da actuação dos governantes e da sociedade.
Em declarações à Inforpress, a propósito do Dia Internacional da Criança Africana, que se assinala hoje, os presidentes da Acrides e da Plataforma das Comunidades Africanas Residentes, Lourença Tavares e José Ramos Viana, respectivamente, realçaram os “descasos” dos governantes e apelaram a uma maior actuação para fazer valer os direitos.
“O continente africano é rico em matérias primas, mas pobre de políticas que ofereçam melhores condições de vida às suas crianças, melhor educação e atendimento no sector da saúde, assim como para acabar com a violência e a mutilação genital feminina”, disse Lourença Tavares, para quem já é tempo de se acabar com determinadas culturas que magoam as crianças e adolescentes.
Já José Ramos Viana, da Plataforma das Comunidades Africanas Residentes, considera que o direito da criança em África é “muito maltratado” a ponto de atingir “proporções preocupantes” e de forma “descomunal”.
PC/CP
Inforpress/Fim

Dans la même catégorie