Inforpress Ministro do Mar diz que Cabo Verde quer renovar frota e regulamentar bandeiramento de barcos para aumentar captura de peixe Inforpress CAN’2021: Seleccionadora traça balanço positivo de Cabo Verde e regozija-se com a conquista da Taça Presidente Inforpress Cabo Verde Airlines retoma voos internacionais com ligação entre Sal e Lisboa Inforpress Basquetebol: Selecção feminina retoma os treinos conjuntos para as eliminatórias do Afrobasket’2021 GNA SEND Ghana commends government for paying two-cycle LEAP grants to beneficiaries GNA Technology is key for attaining AU Agenda 2063 – Prof Alabi GNA ‘Hemp offers solution to Ghana’s environmental woes’ GNA Chief fisherman calls for transformation of Kpone Landing Beach APS PROJECTION D’UN FILM DES ACTUALITÉS SÉNÉGALAISES SUR LE PREMIER FESTIVAL MONDIAL DES ARTS NÈGRES, CE VENDREDI APS « TOUS LES SÉNÉGALAIS DOIVENT BÉNÉFICIER DES FRUITS DE LA CROISSANCE » (MACKY SALL)

CIAM e CECAF reúnem-se na Praia focados em estratégias para defesa dos músicos e criadores na era digital


  28 Janvier      29        Arts & Cultures (1641), Musique (285),

   

Cidade da Praia, 28 Jan (Inforpress) – O Conselho Internacional de Autores de Música (CIAM) e o Comité Executivo do Comité Regional Africano da CISAC (CECAF) reúnem-se na Praia para traçar estratégia em vista à defesa dos direitos de autores e músicos nesta era digital.
Trata-se do primeiro encontro entre as duas organizações internacionais para a defesa e protecção dos direitos de autores, e está integrada no âmbito da missão da CIAM e CECAF a Cabo Verde.
Antes da reunião entre as duas organizações, que decorre num dos hotéis da capital, o presidente do CIAM, Eddie Schwartz, em declarações à imprensa, avançou que neste encontro vão traçar estratégias para que os músicos e autores possam ser devidamente compensados, quando as suas músicas e composições são tocadas na rádio, na televisão, ou quando o conteúdo é utilizado no youtube e nas plataformas Streaming, Itunis, Spotify.
Particularmente sobre Cabo Verde, esta figura reconhecida por escrever grandes clássicos, considerou que a música cabo-verdiana tem um “grande poder e são músicas lindas”, por isso, ajuntou, é preciso cobrar quando elas são tocadas no Brasil, em Portugal e Estados Unidos de América e outros países.
Esta manhã, a comitiva foi recebida no salão de banquete do Palácio da Governo, pelo ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, que enalteceu o facto de o país estar a criar condições através da criação de leis para que as entidades de gestão colectiva e de propriedade intelectual possam fazer o seu trabalho.
AM/FP
Inforpress/Fim

Dans la même catégorie